Tradutor

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Cadastre-se e receba em seu email as postagens

Pesquisar este blog

Seguidores

Welcome ao Pequinês Curitibano.

Histórias de uma Matilha Urbana. Participe!

Facebook

Quem sou eu

Total de visualizações de página

Top Blog

Pequinês Social Club

sábado, 30 de julho de 2011

Perigo na Rui Barbosa


Sempre comentei que a Rui Barbosa era um lugar seguro. Muitas pessoas não acreditavam devido ao ritmo alucinado que salta aos olhos a primeira vista.

Afinal a Rui Barbosa é a nossa Babilônia . Neste corre – corre encontramos trabalhadores das mais diferentes classes sociais, estudantes de Colégios e Universidades, familiares, geralmente do interior, de pessoas que estão internadas na Santa Casa e nós, cerca de 30 pessoas, os cachorreros... Enfim pessoas do normais.

Nós os cachorreros temos a praça como um momento de lazer para com nossos cães. Neste tempo contemplamos a praça e observamos muito bem sua rotina.

Notamos um fenômeno novo ocorrendo este ano que requer muita atenção.A principio eram 3 moradores de rua com sua cadela que habitavam, durante o dia, o centro da praça.

Eles eram alcoolistas e ali ficavam para garantir seu vicio.  Algumas pessoas queriam ajudar, mas era um caso típico de especialistas. Pois a questão não era apenas “o morar na rua” e sim o vício. Mas a convivência com estas pessoas era, a medida do possível, “tranquila”.

Este ano o número de pessoas aumentou muito, agora são cerca de 10 pessoas e 5 cachorros. Ao redor do lugar onde eles escolheram para passar o dia o cheiro é muito forte. Acredito, mas não afirmo, que este cheiro é devido a outras drogas além da bebida.

Estas pessoas têm cercado os transeuntes, de forma coativa, usando os animais para conseguirem dinheiro.

Os animais tem se reproduzido, apesar de alguns deles terem sido castrados por um amigo preocupado com o fato. Mas como mágica sempre aparece um novo cão.

Este grupo muitas vezes embriagados atiçam seus amimais ao dos moradores da região.

Agora imagine a cena.
 Uma senhora cercada de bêbados rindo, tentando resgatar seu cachorro que esta sendo mordido por vários animais dos mendigos.

Não quero ser taxado de preconceituoso, estas pessoas precisam de tratamento urgente e estes animais estão em situação de risco.

Todo este fato acontece durante o dia, pois a noite eles vão dormir em marquises da 7 de setembro.

Já durante a noite o fato é mais preocupante. A aproximadamente  3 meses um grupo de pessoas, alguns menores, se reúnem para e beber e usar drogas. Agora sim,  eu afirmo, usar drogas!

São cerca de 20 pessoas que gritam brigam e nada é feito. A policia Municipal faz que não vê e não ouve. Acho que não deve ser da competência deles.

A insegurança toma conta do local. Eu antes andava com meus cachorros tranquilamente pela Praça toda. Agora sou refém das laterais perto do modulo Policial.

E isto não acontece só comigo, observo que muitos estudantes tem feito o mesmo.

Já ouvi relatos de violência e roubo feitos pelo grupo de desordeiros.

Estranhamente estou sendo saudosista de uma época recente, o ano passado. Como pode um lugar mudar tanto em tão pouco tempo?

E o que está por vir?

Uma atitude tem que ser tomada agora. Senão os bons tempos desta Praça ficaram perdidos em uma realidade suja pela violência, o tráfico de drogas e o pelo o descaso das pessoas que tem o dever de solucionar estes problemas.

Não podemos ficar na contramão mundial da história, onde as principais capitais do mundo tem revitalizado seus centros, trazendo de volta as familias  atraídas pela segurança e pela qualidade de vida.

Que Curitiba queremos para os nossos filhos?

4 comentários:

  1. É dificil um lugar calmo. Vivemos sempre com medo, acabamos mudando nossas atitudes, mas infelizmente, parece tudo em vão. Não é
    Curitiba, é o mundo! Valeu pela postagem. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Este seu clamor, que é também de todos nós cidadãos, devia ser noticiado para as autoridades competentes,que tomem conhecimento e medidas sejam tomadas para a tranquilidade da população que transita por esta Praça Rui Barbosa.

    ResponderExcluir
  3. E ai me pergunto de que serve o tipo de mobilização feito pela mídia, onde se sugere que os cidadãos não tenham medo, que ocupem os espaços públicos, que não se calem, se não é oferecido o mínimo de segurança para que essas atitudes virem habituais para a população. Se frequentar as praças não evita a insegurança, se avisar as autoridades não é certeza de ronda, se falar não é garantia de ser escutado, como não desanimar? É uma pena. Amo o centro de Curitiba. Acho um dos lugares mais lindos da cidade, mas se não for cuidado em todos os seus aspectos, acaba virando reduto de drogas mesmo!

    ResponderExcluir
  4. Quando não se toma uma atitude de início o caos se estabelece.
    Sinto que nós cidadãos fazemos a nossa parte enquanto o poder público deixa a desejar em todas as áreas.
    Será que futuramente a praça será uma "cracolândia curitibana?"
    É lamentável...

    ResponderExcluir