Tradutor

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Cadastre-se e receba em seu email as postagens

Pesquisar este blog

Seguidores

Welcome ao Pequinês Curitibano.

Histórias de uma Matilha Urbana. Participe!

Facebook

Quem sou eu

Total de visualizações de página

Top Blog

Pequinês Social Club

quinta-feira, 7 de abril de 2011

A Cadela e a Pinga.


       A Praça Rui Barbosa é um território cheio de contrastes, um verdadeiro espelho das mazelas sociais de Curitiba. Existe um grupo de moradores de rua alcoolistas que a habitam. 


Eles trouxeram da favela uma filhote SRD que atende pelo nome de Tadinha.

Interessante observar que o cachorro é o único referencial de casa que eles podem ter. 

Apesar de encontrá-los seguidamente bêbados nunca os vi maltratando o animal.

Esta cadela tem a mesma idade que o Ramon por volta de 9 meses e por incentivo dos moradores de rua cruzou no primeiro cio. 

Prenha a comunidade dos cachorreiros ficou apreensiva com o futuro da pobre cadela.

Mas a barriga foi crescendo e a preocupação aumentando. Até que Lincoln não resistiu e chamou o problema para si. Dando uma garrafa de pinga em troca da Tadinha .

Parece que ela estava à espera de ajuda. Assim que Lincoln a levou para sua casa ...Pariu. Ela precisava de  um lugar quente e seguro para dar a luz. E assim foi, nasceram um a um até formarem um quinteto de filhotes.

Como Lincoln já possui 3 cachorros, teve que  levá-los  para um hotel. As diárias que já tinham sido pagas para Haifa, que graças a Deus já fora adotada, portando as diárias foram destinadas a Tadinha. Garantindo uns dias de traquilidade.

Mas os moradores de rua perceberam que a Tadinha é uma boa moeda de troca, notaram que a preocupação dos cachorreiros da praça poderia ser muito favorável a eles. Então começaram a reivindicar a posse da cadela e dos filhotes. O argumento usado é que eles estão com saudades da cadela e querem vender todos os filhotes.  
Acho que cada filhote servira para um litro de bebida.

Sei que o alcoolismo é uma coisa séria, pois o corpo do alcoolista, quando metaboliza o álcool, funciona de modo diferente se comparado ao dos não alcoolistas. Essas diferenças fazem com que o alcoolista sinta nos efeitos do álcool um prazer muito maior que os não alcoolistas.

A ingestão contínua do álcool desgasta o organismo ao mesmo tempo em que altera a mente. Surgem, então, sintomas que comprometem a disposição para trabalhar e viver com bem estar. Essa indisposição prejudica o relacionamento com a família e diminui a produtividade no trabalho, podendo levar à desagregação familiar e ao desemprego.

Não sou especialista no assunto, mas não é deixando que eles usem os cachorros como moeda de troca que serão ajudados.

E se não forem vendidos e ficarem na praça com eles...



        Mas como sou apenas espectador desta situação estou curioso para saber como o Lincoln resolverá este problema.

2 comentários:

  1. Postagem baseada em fatos reais.

    ResponderExcluir
  2. Tadinha da Tadinha... Torço para q o Lincoln não devolva nem ela nem os filhotes! Lugar de cachorro é em lugar seguro! Acredito sim q as pessoas se apeguem aos animais e os animais as pessoas. Reflexo disso são os fiéis companheiros dos moradores de rua, mas usar o bichinho como moeda de troca não é justo! Ainda mais sendo a Rui Barbosa uma praça cercada de ônibus, um filhote ali seria facilmente atropelado! Parabéns ao Lincoln!!!

    ResponderExcluir