Tradutor

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Cadastre-se e receba em seu email as postagens

Pesquisar este blog

Seguidores

Welcome ao Pequinês Curitibano.

Histórias de uma Matilha Urbana. Participe!

Facebook

Quem sou eu

Total de visualizações de página

Top Blog

Pequinês Social Club

domingo, 25 de dezembro de 2011

Férias no Campo de Dodi e Ramon - Parte II- Cães exóticos

Não existe pequinês em Irati. A casa da minha madrasta virou ponto turístico do bairro. Ao contrário do que acontece nas cidades grandes , as pessoas  se relacionam intensamente. A Madrasta tem vizinhos que tem vizinhos que tem vizinhos. ..Que sempre estão conversando pelo muro com muitas palavras e pouco assunto. Os cachorros exóticos do Mauricio de Curitiba viraram um bom tema para o bate papo.
Outro detalhe é que a uma casa próxima da madrasta, que se chama Adriana, é uma das mais enfeitadas da cidade. Portanto todos querem ver as luzes chinesas e  os cães exóticos do dono exótico de Curitiba.
Dodi e Ramon estavam se sentindo leões anões em um zoológico.

Os pekes estão acostumados com a vida pacata de apartamento, sem muita agitação e sem muito colo. Infelizmente, quando uma parte da família foi visitar, Ramon  não aguentou tanto paparico e vomitou.
Uma hora depois meu irmão que também é cachorreiro, dono de um boxer chamado Thor, me alerto sobre o incidente e também comentou que o haveria almoço de Natal no dia seguinte. De imediato, ai meu erro, liguei para a Adriana e já perguntei:
- Você deu leite para os meus cachorros, pegou demais ele no colo?
De forma lacônica a madrasta responde:
- Não. Dei apenas ração como você tinha falado. Mas calou-se a respeito do " demais no colo".
Sempre que você tem um problema espere para ligar. Talvez se eu tivesse dado um tempo teria perguntado de forma diferente. Senti  que ela ficou chateada.
Hoje acordei cedo e fui buscá-los para passar o dia comigo. Logo na chegada percebi  a expressão da Adriana. Piorou depois que eu falei que iria pegar os cachorros.
Expliquei que seria melhor pois ela iria receber mais de 20 pessoas e assim não teria que se preocupar com os dois.
Engoliu seco, deu um sorriso amarelo e falou que estava tudo bem.
Aposto que eu serei o assunto das 20 pessoas convidadas. Tudo parentada que eu não suporto que Graças a Deus não leem o blog.
Uma coisa que eu gostei é que quando cheguei o dois estavam todos animados e brincando com o linguicinha  chamado Donei.

Aqui em casa resolvi deixá-los na parte de baixo. Um espaço bem amplo. Mas o Akira não aceitou. Surtou! Ela pulava jogando o corpo contra a porta. Portanto, impossível  deixá-los ali.
Se tem movimento, tem Tia Lenita ( matriarca da família). Lá veio ela saber o que acontecia. Acabou me convencendo a deixá-los na área de serviço da casa dela.

Lá foi o Mauricio com seus cães exóticos.

Dai o de sempre, Dodi tudo bem e Ramon com o rabo abaixado com cara de não quero.

Sentei e ele deitou no meu colo e dormiu. Fiquei um bom tempo e voltei para casa.

Acho que os parentes tem razão. Sou meio doido mesmo. Os pequineses não devem estar nem
ai. Eu que estou transferindo minhas emoções para os cães.

3 comentários:

  1. Acredito que não é somente você que transfere suas emoções para os cachorros, todos nós fazemos isso ainda mais que vc vai ficar longe deles durante a sua viajem, quando temos que sair para viajar e temos que deixá-los ficamos pensando antecipadamente, mas é normal e tenha certeza eles ficarão bem....e boa viagem.

    ResponderExcluir
  2. É verdade. Transferimos nossas emoções antecipadamente! Mas é legal mesmo, levares o Dodi e o Ramon, para se adaptarem uns dias antes. Vai dar tudo certo! Boa Viagem!

    ResponderExcluir
  3. Que tal esses meninos!!!! Estão famosos, parece artista de novela!!! me deu vontade de descer a serra até Irati, só pra conhecê-los.. boas férias.
    Gigi e Lara

    ResponderExcluir